Bullying no ambiente escolar é tema de reunião na Câmara Municipal de Canavieiras

Na manhã da última quinta-feira (20), professores e direção das escolas públicas e particulares da sede, distritos e povoados de Canavieiras participaram de reunião na Comissão de Educação e Desporto da Câmara Municipal de Canavieiras para debater sobre o bullying no ambiente escolar.

A reunião foi aberta pelo vereador Vitor Fábio,  presidente da Comissão de Educação e Desporto da Câmara Municipal e promotor do encontro, que começou esclarecendo  todos os aspectos da Lei Federal nº 13.185 (anti-bullying), bem como a legislação municipal pertinente para combater essa prática cada vez mais presente na sociedade finalizando o discurso com a frase: enquanto educação, qual a resposta que deveremos dar ao bullying? Quais são os reflexos dele na vida das crianças?

Na sequência, a psicóloga  do  Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), Eliane Santos Oliveira, deu a definição de bullying e falou do diagnóstico, prevenção e das  suas consequências na formação e desenvolvimento psicológico dos estudantes. Ela ainda destacou que o psicólogo deve ser um agente de prevenção ao bullying e a educação, os professores, devem ser atuantes também  nesta questão. A psicóloga também esclareceu que como a forma de comunicação da sociedade muitas vezes é violenta, alguns pais acabam praticando  bullying, que também foi sofrido por eles também quando crianças,  com os filhos.

No final da apresentação da psicóloga,  os representantes das comunidades escolares foram convidados a fazerem perguntas sobre o tema e a expor se há notificações de bullying nas escolas em que lecionam e quais as medidas que estão sendo tomadas pela escola nestes casos.  Noberto Caires, professor de história, disse que o professor deve estar alerta e informado para perceber isso no ambiente escolar, observando o comportamento do aluno. Ele destacou que repreender o agressor não é a solução do problema, uma vez que o professor deve ser um mediador de conflitos.

Professora Amélia Reis, diretora do Colégio Paulo Freire,  citou a importância que deve ser dada ao trabalho de consciência dentro das escolas pois ela identificou na realidade do ambiente escolar que a grande parte das divergências e agressões entre alunos é consequência do bullying.

O vereador Diego de Jesus mencionou ainda que a educação deve começar dentro de casa, e citou que devido pais não participam das reuniões escolares atualmente e que isso, como consequência, reflete no aumento do desinteresse dos alunos pela educação.

Ao final da reunião, a comissão ficou de encaminhar um ofício para todas as instituições de ensino do município sobre as ações já realizadas informando também quais serão as próximas medidas  a serem tomadas. Uma delas será a realização de outra reunião, prevista para acontecer no prazo de 20 dias, e a organização de uma manifestação para expor e conscientizar a população sobre o assunto.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!