http://tabuonline.com.br/wp-content/uploads/2019/02/publi_728x90px.gif

Velho pescador e os 88 anos da Z-20

Ele é o mais velho pescador de Canavieiras e, aos 86 anos bem vividos, ainda não dependurou de vez os artifícios de pesca. É estivador aposentado há 39 anos e mestre de obras que, ainda hoje, empreita trabalhos que lhe aparecem. Foi carnavalesco, atleta de futebol e vereador uma vez, abandonando logo a política.

Estamos falando de Ariston Loureiro Rocha, pessoa muito conhecida em Canavieiras, que conversou com Tabuonline sobre lembranças de tempos que já se foram e a propósito dos 88 anos da Colônia Z-20 de Pescadores e Agricultores.

Há 40 anos Ariston Rocha tem como companheira e esposa Maria D`Ajuda Rodrigues Andrade. Ele faz as contas, consulta a mulher e conclui que tem 18 filhos registrados.

Cita Maria José, a mais velha, que mora em Bertioga, litoral paulista, e a mais jovem, Leila, 34 anos, atualmente em Pacaraima, Roraima, onde, como enfermeira diplomada que é, presta serviços a refugiados venezuelanos por meio de um braço assistencial da ONU – Organização das Nações Unidas.

Ariston Rocha lembra que já aos 8 anos dava nó em pingo d´água para conciliar a escola com a pesca. Por volta de 1949, aos 16 anos, já freqüentava as reuniões da Z-20 sonhando tornar-se mestre-de-rede com equipe própria de pescadores, o que conquistou mais adiante. 

Ele lembra alguns velhos colonizados da Z-20, seus companheiros: Gustavo Quintino, Zé de Chiquinha, Eduardo de Cristina, Gilberto, Manoel Diolino… fazendo questão de destacar Jaime Abud, fundador da entidade em 1941.

Conta que naquela época tinha também as pescarias de lazer, com amigos que apreciavam curtir a atividade nos fins de semana, como Wilson Burk, Clery Cassemiro, Mané de Calixto, Perrucho, Sargento Clodoaldo…

Como estivador, labutou na carga e descarga dos navios que chegavam ao nosso porto, como também passou períodos atuando nos portos de Santos e Vitória do Espírito Santo.

Recorda-se da época em que jogou pelo Agulhas, Escola, Fluminense e Veteranos, e também de quando desfilava pela saudosa Batucada de Poreca. Conta com orgulho que foi membro também da velha guarda da Mocidade Independente de Padre Miguel, no Rio de Janeiro.

O baú de lembranças de Ariston é inesgotável. Ele é uma testemunha privilegiada dos mil-e-muitos acontecimentos dos últimos 80 anos em Canavieiras. Só  com muitas horas de relógio para se acessar o riquíssimo arquivo que ele guarda na memória. 

– Parabéns aos companheiros da Colônia-20, que faz 88 anos neste 1º de agosto, uma entidade importante para Canavieiras e indispensável para os nossos pescadores e seus familiares, despede-se Ariston.            

Na abertura desta matéria, aí em cima, Ariston com a mulher Maria D´Ajuda em foto de 30 anos atrás. Veja outras fotos a seguir.

Ariston, católico, em visita à Matriz de São Boaventura
Ariston com o ex-presidente da Z-20 Edmilson da Encarnação Souza
Ariston, com saúde e físico privilegiados, em sua casa
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!